Que a fibra óptica é a tecnologia que mais recebe investimento pelas empresas provedoras de acesso à internet nos últimos anos você já sabe. Mas você acompanha a realidade de cada região do país? Cada região do seu estado? Se os acessos são realizados por xDSL, Fibra, WiFi ou HFC? Bom, muita informação exige muita pesquisa e analise de dados, e nem sempre temos estes recursos para investimento e tempo a nossa disposição. E justamente por isso o Projeto Tuidara Data Science foi criado. Facilitar ao mercado de telecomunicações ter acesso e análise de dados de indicadores como tecnologias usadas, velocidades dos planos, número de provedores por cidade, por estado ou região. Com a ferramenta ainda é possível saber quantos acessos instalados cada empresa possui, qual percentual de uma cidade ainda não é atendida e muito mais.

Ao contrário do que muitos pensam, até o último relatório da Anatel, as conexões brasileiras eram realizadas em sua maioria através de xDSL. Para que você possa acompanhar um pouco mais sobre o mercado brasileiro de internet fixa, trouxemos os dados extraídos da plataforma, já atualizados com os últimos dados divulgados pela Anatel, que são referentes ao fechamento do mês de março.

 


RANKING DE GRUPOS DE PRESTADORAS

  • 1º) Claro S.A.: 9.602.113 Acessos (29,6% de média de participação do mercado)
  • 2º) Provedores: 9.6 milhões de Acessos (29,5%)
  • 3º) Telefônica Brasil (Vivo): 6.943.337 Acessos (21,4%)
  • 4º) Oi: 5.135.917 Acessos (15,8%)
  • 5º) Algar: 618.802 Acessos (1,9%)
  • 6º) Tim S.A.: 591.255 Acessos (1,8%)
  • 7º) Brisanet: 365.374 Acessos (1%)
  • 8º) COPEL: 272.069 Acessos (abaixo de 1%)

 

O número de contratos ativos para os serviços de internet fixa no país chegou aos 32.468.472 declarados na Anatel. O número vem crescendo exponencialmente ano a ano devido ao grande movimento de regularização dos provedores. As empresas do nosso setor vem se profissionalizando cada vez mais e buscando cumprir com todas as obrigações do mercado para atuar sem riscos de penalidades. 

 

O grupo das Prestadoras de Pequeno Porte*, se tornou neste mês o maior grupo de fornecimento de acesso à banda larga fixa no país. Somados, os Provedores juntamente com Algar e Brisanet, compõem as PPPs, e ultrapassaram a Claro em número de contratos do serviço. Se considerarmos o crescimento médio dos grupos, os Provedores Regionais deverão chegar ao topo do ranking sozinhos, sem estarem somadas com as demais PPPs, ainda no 1º semestre deste ano.

 

 

*PPPs: é como a Anatel chama as empresas prestadoras que estão abaixo de 5% de participação no mercado.

 


EVOLUÇÃO TECNOLOGIAS UTILIZADAS NO BRASIL

  • Fibra Óptica
    2020: 10.2 milhões de contratos (passou a ser a 1º tecnologia mais utilizada em 2020 com 31,5% das assinaturas)
    2019: 9.4 milhões (Era a 2ª tecnologia mais utilizada em 2019 com 29% dos contratos em dezembro)
    2018: 5.4 milhões
    2017: 2.8 milhões
    .
  • HFC – Redes que utilizam cabo coaxial
    2020: 9.3 milhões de acessos (manteve o número de acessos e passou de 3ª para 2ª tecnologia mais utilizada no mercado)
    2019: 9,3 milhões
    2018: 9.4 milhões
    2017: 8.9 milhões
    .
  • xDSL – Estruturas que utilizam redes de telefonia
    2020: 9.1 milhões (caiu para 2ª tecnologia mais utilizada e reduziu numero de serviços instalados)
    2019: 9,8 milhões (Era a 1ª tecnologia mais utilizada até o final de 2019)
    2018: 12.4 milhões
    2017: 13.2 milhões

 

 

Diferente do que muitas pessoas imaginam, a Fibra óptica chegou ao topo das tecnologias instaladas mais utilizadas para fornecimento de internet apenas neste mês, alcançando 31,5% dos planos contratados. No momento, o mercado brasileiro vive o auge da propaganda da Fibra por parte das empresas e por isso muitas pessoas imaginavam que o recurso já seria o mais usado. Mas ainda é alto o número de planos instalados com tecnologias mais antigas, 68,5% dos contratos do país estão distribuídos entre outros recursos.

Empresas que estão a mais tempo no mercado ainda não conseguiram migrar toda a sua infraestrutura instalada ao longo dos anos para a tecnologia que tomou o setor mais recentemente. Isso se deve a destinar os recursos para novos projetos de expansão da rede, também se deve ao alto custo de tempo de deslocamento das equipes e investimento para remoção e substituição de uma rede que está em operação. Portanto as antigas malhas permanecem em diversas localidades e demoram um pouco mais para receberem o upgrade.

 


VELOCIDADES CONTRATADAS (BRASIL)

Dentro de pouco tempo a Anatel deverá atualizar a sua coleta de informações sobre as velocidades contratas nos serviços de telecomunicações, assim, ampliando as faixas de velocidades dos planos que estão cada vez mais elevados. As faixas coletadas até o momento contemplam planos que já estão ficando cada vez menos comuns nas ofertas das empresas provedoras de internet. 

Atualmente, grande parte das empresas passam a ofertas planos de 50 Mbps, 100 Mbps e ainda maiores em algumas regiões. O que dentro de poucos anos deverá só crescer com o lançamento de novas tecnologias e melhores práticas técnicas por parte dos profissionais do setor.

Hoje, 43,1% dos contratos são de planos acima de 34 Mpbs. Isso representa mais de 14 milhões de contratos instalados.

A segunda faixa mais contratada surpreende muitos profissionais da área, mas são de planos entre 2 Mpbs a 12 Mbps, ficando com 23,4% dos contratos do serviço no país. Um total de 7,6 milhões de assinantes desta faixa.

Já os planos de 12 Mbps a 34 Mbps, ficam com 21,9% dos planos. Somando 7,1 milhões de contratos assinados. Os planos de 512 Mbps a 2 Mbps, possuem 10,3% dos contratos ativos de internet do país, e são 3,4% dos assinantes. Por fim, os planos de 0 kbps a 512 kbps, embora muitos acreditam estarem quase em extinção, ainda somam 380 mil assinaturas, ficando com 1,2% dos planos prestados.

Acompanhe abaixo no gráfico.

 

 

 

Conheça mais sobre o projeto através do site http://tuidara.com.br

 

Fonte: Tuidara Data Science | MHemann Assessoria 


onclick="ga('send', 'event', 'botao', 'clique', 'whatsapp'); onclick="ga('send', 'event', 'botao', 'clique', 'formulario');